Avaliação de Risco Operacional para drone - Campinas Drone

Os voos Não Recreativos com os RPA, que são os drones, devem seguir a norma da ANAC que exige a presença do documento de Avaliação de Risco Operacional. Esse documento avalia os possíveis riscos dos voos com drones.

Para operar com drones de forma segura, é necessário elaborar uma ARO, que significa Avaliação de Risco Operacional. Esse documento analisa os diferentes cenários e os riscos que podem acontecer durante um voo com drones, e também define as medidas preventivas e corretivas para evitar ou minimizar esses riscos. O objetivo da ARO é proteger a sua aeronave e principalmente as pessoas e propriedades no solo.

Situações de risco

Risco é um termo usado no gerenciamento de projetos para se referir a um evento ou condição incerta que pode afetar positiva ou negativamente um ou mais objetivos do projeto. No caso dos voos com drones, risco é qualquer situação que pode causar um problema durante o seu voo, como por exemplo, uma perda de sinal, uma mudança brusca no clima ou a presença de outras aeronaves no seu espaço aéreo.

Para evitar esses riscos, é necessário elaborar uma ARO, que significa Avaliação de Risco Operacional. A ARO é um documento que analisa os possíveis riscos dos voos com drones, considerando a probabilidade e a gravidade das consequências, os riscos relacionados, a aceitabilidade do risco e as medidas para reduzir o risco.

A ANAC, que é a Agência Nacional de Aviação Civil, tem uma norma chamada IS E94-003 que orienta como fazer e usar a ARO, de acordo com o que está previsto na RBAC-E94 (ANAC). Essa norma explica os conceitos, os elementos mínimos e os cuidados que devem ser tomados com a ARO, que pode ser feita de forma genérica para os seus voos em geral ou de forma específica para um evento especial, como o Carnaval, por exemplo.

Como fazer a sua ARO

Nós disponibilizamos neste link a versão mais atual da IS E94-003 para você consultar e baixar, com um modelo de Avaliação de Risco Operacional oficial da ANAC. Mas é importante lembrar que esse não é um documento que você deve apenas preencher – você deve entender e seguir os conceitos envolvidos na sua elaboração, pois é assim que você pode prevenir os riscos dos seus voos e evitar danos aos seus equipamentos e a outras pessoas.

Não se esqueça que seu drone não é um brinquedo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?